quinta-feira, 20 de junho de 2013

As Aventuras de Dona Iraci e Dona Nena




Introdução:

As Aventuras de Dona Iraci e Dona Nena começaram a ser criadas no ano de 2010, no site Recanto das Letras. São uma série de textos de humor com histórias completas, como em um seriado de TV. Alguns personagens são baseados em pessoas que conheci na minha infância, e as situações apresentadas também - embora nomes e acontecimentos tenham sido modificados ou re-criados. Cresci em um bairro de classe média baixa, e convivi pessoalmente com muitos desses personagens.

Na verdade, eles estão espalhados em um contexto bem maior do que o do bairro onde cresci. Existem Nenas, Iracis, Jorges e Gerdas espalhados por todo o nosso Brasil. Espero que gostem! Aí vai a minha primeira história:


AS AVENTURAS DE IRACI E DONA NENA

Parte I - Uma Língua Confusa

Duas comadres conversavam no ponto do ônibus. Sacolas de supermercado descansavam sobre seus pés, e o sol de meio-dia fustigava-lhes os decotes "V" das túnicas de javanesa compradas na Feirinha Popular. Não era possível saber se o vermelhão que começava no peito e ia subindo pelo pescoço, explodindo nas faces, era devido ao sol ou à menopausa.

Em dado momento, uma delas comenta:

"Iraci de Deus, acho que vou ter que voltar lá no dotô essa semana."
A outra responde:
"E por que, mulher? Não conseguiu aresolver sua prisão de ventre?"
"Bem, ele mandou eu beber água adunbante e fazer caminhada, mas não aresolveu..."
"Por que você não procura um sociopata?"
"Quê isso, mulher?"
"É aqueles dotô que trata com chá, erva natural, pílulinha de açúcar..."
"Ara... e adianta?"
"Adianta! Demora uns mês a mais, mas pelo menos não estraga o resto, que nem os remédio de farmácia."
"E onde é que tem esse tal de sociopata?"
"Na Rua do Encanto tem um bom. Mas não vá sozinha, leve alguém contigo. A rua é meia deserta, e nunca se sabe, né? Do jeito que tá cheio de homeopata perigoso por aí..."
"Tem razão... mas e o Ditinho? O dotô de cabeça conseguiu tratar dos pobrema dele?"
"Que nada... Tô até pensando em procurar outro psi... psi..."
"Psicopata?"
"Isso !" Vou aproveitar e procurar um pediatra pra tratá desse inchaço nos pé."

Já dentro do ônibus, lotado para variar, uma delas consegue um lugar para sentar-se e as duas continuam a conversa. Alguns pontos de ônibus depois, o assento ao lado vaga, e a que está sentada comenta:
"Corre, pega o lugar!"
"Ah, não... não tô nem podendo sentar... é aquele pobrema de hemorróida..."
"Virge! Por que não faz acupuntura?


3 comentários:

  1. KKKK...Demais esse conto,Ana!Bem divertidas essas duas!bjs,

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde amiga, eu vim agradecer o carinho de sua presença no meu cantinho!
    Tenha um lindo fim de semana coberto de muita paz e Amor
    Abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  3. Uma leitura interessante e agradável.Parabéns!Bj.

    ResponderExcluir

Obrigada por visitar-me. Adoraria saber sua opinião. Por favor, deixe seu comentário.

AS ESTRELAS QUE EU CONEI Capítulo 13

 CAPÍTULO 13 Achei estranho que o sol parecia nunca se por naquele lugar, e perguntei sobre isso. Imediatamente, começou a escurecer, e lind...